Capital do Forró: São João da saudade

PUBLICIDADE

Foto: divulgação da FCTC

Terça-feira, 23 de junho de 2020, véspera de São João, sem dúvida uma das datas mais esperadas do ano em Caruaru ´Capital do Forró´, dia em que famílias se reuniam para esquentar na fogueira, comer milho assado, pamonha, canjica, pé de moleque e outras iguarias juninas e sem esquecer é claro, dançar aquele forró bem agarradinho com o seu par e arrastar o pé na tradicional quadrilha matuta. Porém, hoje, nem de longe veremos o clarão da magia do São João, não sentiremos a famosa noite da cidade ardente. No pátio de eventos, que outrora lotava, teremos apenas um Luiz ´Lua´ Gonzaga e de máscara em forma de estátua, mas que lá no céu, o velho Lua certamente está chorando pelo vazio que está tomando conta, de um lugar que sempre foi sinônimo de alegria, multidões, muita música e calor humano. Um momento atípico! Mas, como diz bem o compadre Elifas Junior, rei das extintas Drilhas, “É verdadeiro o meu amor por você, Caruaru”! Viva São João! Viva São João. O teu brilho jamais será apagado, não tem pandemia que apague e derrube o teu balão. És e sempre serás pra mim, o maior e melhor São João do mundo. Tenho fé e esperança que no próximo ano, tudo voltará a normalidade, mesmo não sendo como era antes, mas, com o mesmo encanto que só a Capital do Forró tem. Quem nunca foi já ouviu falar, se você for vai gostar, quem já foi volta sempre lá, pra dançar um forró no arraiá, mas sei que este ano você não veio para o Coronavírus num pegar!     Vai passar, vai passar, na história ficará e só sei que vamos superar.

Ai que saudade que eu sinto, das noites de São João, das noites tão brasileiras nas fogueiras, sob o luar do sertão!   E dentro deste contexto, vontade voa, a saudade cria asas, pra não passar em branco, vai ter São João, mas, cada qual na sua casa.

Por Alberto Alves

PUBLICIDADE

Comentários