Acic e CDL emitem carta ao Governo do Estado em defesa da revisão do decreto estadual que impede reabertura do comércio em Caruaru

PUBLICIDADE

A Associação Comercial e Empresarial de Caruaru – Acic – e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Caruaru – CDL – vêm a público se posicionar em defesa da revisão do decreto estadual que impede a reabertura do comércio, na Cidade e demonstrar sua insatisfação com a condução das medidas anunciadas como forma de combate à pandemia de coronavírus no Estado.

Desde o início, a Acic e a CDLse colocaram à disposição do poder público e foram parceiras de primeira hora nas implementações de todas as ações, no município. Mantivemos nossos associados informados e reiteramos nosso apoio às ações de distanciamento social como parte fundamental nessa luta tão difícil. Ao mesmo tempo, participamos de discussões e criamos projetos para dar suporte aos empresários, principalmente, aos pequenos que viram suas receitas, em muitos casos, chegar a zero.

No entanto, entendemos que chegou o momento de cobrar uma nova postura das autoridades. Três meses é tempo suficiente para tomar as providências necessárias a fim de garantir a segurança da população para uma retomada gradual e responsável. Não podemos assistir inertes à flexibilização das regras de distanciamento social em outras regiões, ficando Caruaru à margem desse processo sob o pretexto de que os números aqui não nos permitem um passo à frente. Quando não tínhamos números de contaminação expressivos na região, não pudemos abrir as portas dos nossos negócios. Agora, menos ainda, porque estamos numa curva crescente de casos.

Estamos às vésperas de uma das datas mais importantes do nosso calendário cultural e comercial. Mesmo sem as grandes festas tradicionais o São João é celebrado pela população, ainda que em casa, e representa uma grande oportunidade para aquecimento das vendas no comércio local e renda para muitas famílias que estão à beira de um colapso financeiro. Por isso, reiteramos aqui o nosso apelo, enquanto há tempo para reverter a decisão.

Reforçamos o nosso pedido também de ações efetivas de fiscalização e orientação para que o distanciamento social deixe de ser a única medida de contenção de transmissão do vírus. Precisamos, ainda, contar com o suporte dos hospitais do Recife e RMR, já desafogados, para atender os nossos pacientes que, por ventura, precisarem. Afinal, os nossos leitos sempre estiveram/estão à disposição de todos os pernambucanos e atenderam/atendem pessoas de todos os lugares do Estado.

Caruaru é uma cidade de 360 mil habitantes e não vemos números, pelo menos os que são divulgados, que justifiquem permanecermos com o comércio fechado. Acreditamos, inclusive, que as lojas abertas terão um papel importante, facilitando o acesso a equipamentos de proteção, tão necessários neste momento.

Nós, empresários, continuamos dispostos a contribuir. Faremos a nossa parte e estaremos atentos a todas as regras para oferecer segurança aos nossos clientes e colaboradores. Mas não seguiremos mais calados à espera de decisões que nunca são tomadas.

Luverson Ferreira
Presidente da Acic

Adjar Soares
Presidente da CDL Caruaru

PUBLICIDADE

Comentários