Artigo – AUXÍLIO DO ARTESÃO

“ARTISTA É IGUAL A DOIDO SÓ VIVE SE CRIAR”

Mestre Galdino
Relembrando a famosa frase do Mestre Galdino, nesses dias difíceis  de crise e de isolamento social do COVID-19, faz necessário um despertar de todas as autoridades políticas caruaruense; pois sabemos que todas as categorias trabalhadoras e trabalhadoras tem se desdobrado muito e esse nosso povo sabe reinventar quando o assunto é superação de crise.
Temos que ter sempre olhar  diferente quando se trata do Artesão do Alto do Moura, mas “se artista é igual a doido e só vive se criar”, como nosso povo artesão e empreendedor do Alto do Moura ira se reinventar irá se sustentar, em dias difíceis como fazer chegar as ações efetivas de apoio  esse nosso povo empreendedor. Entidades de Caruaru tem se mobilizado no envio de cestas básicas, Rotary e Centro Espírita e Igrejas são destaques nas ações, toda ajuda é valida a um povo que só enaltece e leva o nome desta cidade  e da nossa Cultura ao mundo.
Mas é necessário um plano de ação efetivo e a criação do AUXÍLIODOARTESÃO, porque são empreendedores diferenciados, que a cadeia produtiva do artesanato levará um pouco mais de tempo a ser reinserida na esfera produtiva econômica que depende muito do turismo e da venda de suas artes para outros estados e países. Na linguagem popular “A catraca da economia prá os artesãos vai demorar mais a girar” E esse tempo vai embora muitos sonhos!
Este auxiliodoartesão tende a contribuir diminuindo os riscos que o artesão corra para outras profissões buscando o seu sustento familiar, é um apoio para evitar mudança de comportamento profissional, social e cultural ali existente,  auxilioArtesãojá! para quem tanto fez e faz por Caruaru-PE,
 
*Divanilson Galindo
Ativista Político

Comentários