Farmácia do Estado passa a liberar mais remédios para evitar idas sucessivas ao local, diz governo

Com a mudança de rotina devido à Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus e que tem 28 casos confirmados em Pernambuco, a Farmácia do Estado vai fornecer o máximo de medicamentos para que pacientes evitem idas sucessivas até o local. As orientações foram dadas, na manhã desta sexta-feira (20) pelo secretário estadual de Saúde, André Longo.

A Farmácia do Estado fornece medicações para pacientes com doenças crônicas como diabetes e lúpus. “A orientação é liberar o máximo de medicamento possível dentro do nosso estoque”, afirmou o secretário.

“Se a gente puder liberar o medicamento por dois meses, a gente está liberando. Se puder por mais tempo, a gente está liberando, em especial para as pessoas idosas. Estamos disponibilizando todo o estoque para tentar minimizar a circulação dessas pessoas”, declarou Longo.

Ainda de acordo com o secretário estadual de Saúde, a busca de medicamentos não precisa necessariamente ser feita pelos pacientes. “Essas pessoas têm uma receita. Não precisa ser o idoso que vai [até lá]. A gente orienta que a farmácia faça um procedimento para evitar que essas pessoas saiam”, disse.

Restrição social

André Longo pediu que a população cumpra as medidas restritivas anunciadas para evitar que o coronavírus se espalhe. Buscando combater o aumento de casos da doença, um decreto estadual determinou a suspensão de atividades em instituições de ensino públicas e privadas, shoppings, bares, restaurantes, academias de ginástica, cinemas e museus.

Comentários