PMI de energia da Compesa atrai interessados

Lançado em dezembro, o primeiro edital da Compesa de chamamento público, na modalidade Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) começa a atrair empresas interessadas do setor de energia. A Companhia busca parceiros que queiram realizar estudos e desenvolver soluções que contribuam com a redução dos custos de energia elétrica que, por ano, é de R$ 230 milhões. “Desde a abertura do PMI, quatro empresas já estão em contato conosco e esperamos que até o final do mês mais realizem o cadastramento de estudo”, registra o diretor de Novos Negócios, Flávio Coutinho.

“O insumo energia elétrica é bastante significativo para as companhias de saneamento. Os sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário são responsáveis por cerca de 3% da energia consumida no mundo. No Brasil, a situação não é diferente. Cerca de 98% das companhias brasileiras tem entre seus três maiores custos, as despesas com energia elétrica. Para se ter uma ideia, em 2018, a Compesa foi responsável por 4% da energia consumida em Pernambuco, número maior que os consumos individuais de 177 municípios pernambucanos. Precisamos buscar fontes de energia renováveis e mais baratas para atender a nossa demanda”, destaca a presidente da Compesa, Manuela Marinho, lembrando os novos sistemas que começarão a operar como Serro Azul e Alto Capibaribe.

Esse custo pode cair de maneira significativa através da autoprodução de energia. Nesse sentido, ao longo dos anos, a Compesa foi inventariando seu potencial de geração e consumo de diversas fontes de energia. Por outro lado, é notório que o mercado oferece diversas soluções e modelagens de negócios possíveis. Neste contexto, a meta do PMI de Geração de Energia é estimular a iniciativa privada na busca de soluções que permitam o consumo de energia elétrica oriunda de fontes renováveis, seja pela construção de novas ou utilização de usinas já implantadas, através do Ambiente de Contratação Livre (ACL) ou geração distribuída, nos moldes permitidos pelas regulamentações da ANEEL.

Desta forma, os interessados deverão apresentar estudos técnicos, econômico-financeiros e jurídicos para subsidiar futura licitação para contratação das melhores modelagens de negócio. Os estudos serão divididos em dois blocos: usinas de geração distribuída de até 5MW e usinas de até 20MW que gerarão energia no mercado livre. A oportunidade de redução de custos com energia elétrica estimada pela Compesa pode chegar a 27% ou seja, cerca de R$ 62 milhões ao ano.

Os interessados podem acessar o endereço https://servicos.compesa.com.br/portal-de-parcerias/ para consultar o edital, anexos e apresentar documentações exigidas para o credenciamento no prazo limite de até 28/02. Em caso de dúvidas ainda é possível enviar e-mail para pmi.energia@compesa.com.br.

Programa de Parcerias Estratégicas de Pernambuco – A iniciativa da Compesa está alinhada à estratégia do Governo do Estado que desenvolve o Programa de Parcerias Estratégicas de Pernambuco, destinado à ampliação e fortalecimento da interação entre a administração estadual e a iniciativa privada por meio da celebração de parcerias para a execução de empreendimentos públicos estratégicos. Neste sentido, além do PMI de Geração de Energia, a Compesa já estuda outros chamamentos para que a iniciativa privada construa, em conjunto com a Companhia, soluções para redução de custos e melhoria da qualidade dos serviços prestados, como redução de perdas de água, reuso de efluentes tratados, coleta e destinação de resíduos sólidos, entre outras oportunidades de negócio.

Comentários