Surtou, foi?

Portal FolhaPE

Após a confusão provocada por uma organizada do Sport, ontem, no Pátio de Santa Cruz, na Boa Vista, durante uma festa em comemoração ao aniversário de 106 anos do Santa Cruz, o presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, indicou, em entrevista à Rádio Jornal, que a Polícia Militar de Pernambuco deveria ter a autorização para matar os vândalos que provocaram o tumulto.

“Eles são um câncer que não conseguimos resolver. Atribuo a culpa exclusivamente ao Congresso Nacional. Com essas leis frouxas, inadequadas, nós ficamos reféns dos marginais. São criminosos que se utilizam do evento do futebol ou da existência de uma entidade para extravasar essa chaga social. A Polícia Militar precisa ser elogiada. Eu lamento apenas que ela tenha atirado para cima. O ideal é que tivessem atirado neles para matar. Teríamos hoje 30, 40 bandidos a menos. Infelizmente, nós temos essa defasagem que o presidente (Jair) Bolsonaro ainda não conseguiu fazer, que seria ter pena de morte. Esse tipo de gente precisa ser executado. A PM não pode bater porque senão será processada. Não podem nem botar eles no sol no Quartel do Derby, para lavar banheiro e capinar. Na verdade, nós temos que tratar eles com cafezinho e água, respeitando o pseudo direitos humanos que eles têm”, afirmou Evandro.

“Nós já temos uma reunião dia 10 com a coordenadoria dos juizados e os presidentes dos clubes. Mas confesso que já vou desanimado porque nada do que a gente pode fazer adianta se não tiver a força do Estado, da lei, prendendo. Essas pessoas serão identificadas, com a contribuição da Federação, do disque-denúncia, mas vão receber uma pena de advertência, proibindo de ir aos jogos. Só que eles vão do mesmo jeito porque não tem onde colocá-los. Devemos ter hoje 800 torcedores proibidos de ir aos jogos, mas onde que eu vou colocar? Nenhum juizado comporta. A sociedade está refém da bandidagem porque nossos congressistas são covardes”, completou.

Comentários