18 vereadores de Uberlândia são presos em Operação do MP

Por G1 Triângulo e Alto Paranaíba e MG1

Operação do Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) prendeu 18 vereadores de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, na manhã desta segunda-feira (16). Outros dois ainda eram procurados pela polícia no início da tarde.

A ação do MP apura desvio de verbas de gabinete e também incluiu mandados para prender outras 20 pessoas, entre funcionários e assessores da Câmara Municipal e donos de gráficas .

A Câmara de Uberlândia tem 27 cadeiras. Dos 27 vereadores eleitos nas eleições de 2016, somente 5 não foram alvos da operação desta segunda, além de outros 3 suplentes empossados recentemente no lugar de parlamentares que já afastados.

Entre os investigados estão o presidente da Câmara, Hélio Ferraz, o Baiano (PSDB), que foi preso. Também estão na lista dos vereadores alvos de mandado de prisão os vereadores afastados Juliano Modesto (SD) e Alexandre Nogueira (PSD) — o primeiro já estava preso, e o segundo cumpria prisão domiciliar e foi levado para a delegacia.

Para os três, o mandado é de prisão preventiva. Para todos os demais, prisão temporária. (confira nomes abaixo).

Até por volta de 10h45, 18 vereadores já estavam presos e dois ainda não haviam sido localizados — o nome deles não foi divulgado. Das outras 20 pessoas alvos dos mandados, 15 já estavam presas às 10h45. Foram expedidos, ainda, 42 mandados de busca e apreensão, inclusive na Câmara.

Comentários