Seminário Territorial de Mulheres discute o empoderamento feminino na construção de uma cultura de paz

PUBLICIDADE

Encontro reúne cerca de 80 mulheres, dos treze municípios que compõem a Diocese de Pesqueira

Com o objetivo de discutir ações estratégicas de enfrentamento a violência contra a mulher, fortalecendo assim a cultura de paz no território diocesano, a Cáritas Diocesana de Pesqueira realiza, de 22 a 23 de novembro, o Seminário Territorial de Mulheres – Empoderamento Feminino na construção de uma cultura de paz. O encontro acontece no auditório do Seminário São José, no centro de Pesqueira.

Cerca de 80 mulheres dos 13 municípios de atuação da Cáritas Diocesana participam do evento, entre indígenas, quilombolas, agricultoras, jovens, representantes das coordenadorias da Mulher e dos Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais dos municípios, bem como, membros das Cáritas (Inter) paroquiais.

Na programação, as participantes terão a oportunidade de interagir sobre a luta e resistência feminina, com debate ministrado pela secretária da Mulher de Pernambuco, Silvia Cordeiro; e sobre a participação de mulheres em espaços de poder e decisão, ministrado por Cícera Nunes, primeira mulher presidente da Federação dos (as) Trabalhadores (as) Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Pernambuco (FETAPE). Além disso, as mulheres também terão a oportunidade de participar da Mostra Feminina de Saberes e Sabores.

“Emponderar as mulheres é fundamental para que a cultura de paz alcance o maior número de pessoas possível. Entende-se que essa violência é fruto da desigualdade entre homes e mulheres, e o combate a desigualdade exige mudanças nas relações de poder, sendo o empoderamento um caminho para a igualdade e para o rompimento da situação de violência que elas se encontram cotidianamente”, reforçou Neilda Pereira, secretária executiva da Cáritas Diocesana de Pesqueira.

As estatísticas de crescimento da violência contra a mulher no Brasil têm crescido assustadoramente nos últimos anos. O país é a quinta nação do mundo com a maior taxa de feminicídio e aqui, uma mulher é covardemente assassinada a cada duas horas. Isso tudo pelo simples fato de serem mulheres. Ainda falando em números, eles crescem quando o assunto é agressão. Cerca de 12 mil brasileiras sofrem violência todos os dias e, em 43% dos casos, esses abusos ocorrem dentro da própria casa das mulheres. Os números que impressionam e assustam são dos institutos de pesquisa DataFolha e Patrícia Galvão. Já em Pernambuco, de acordo com dados da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE), de janeiro a setembro deste ano, um total de 14.362 casos de violência contra a mulher foram registrados somente em municípios do Agreste e Sertão de Pernambucano.

*Serviço:*

*Evento:* Seminário Territorial de Mulheres: Empoderamento Feminino na construção de uma cultura de paz

*Data:* 22 a 23 de novembro de 2018

*Local:* Seminário São José – Pesqueira/PE

PUBLICIDADE

Comentários