Conselho Municipal de Turismo discute metas e ações para compor o Plano de Turismo

PUBLICIDADE

Foto: Jorge Farias

_Representantes da atividade turística do município estiveram presentes na reunião que debateu pontos culturais e gastronômicos da feira de Caruaru e as metas para os próximos dois anos_

Nessa quarta-feira (17), a Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru (FCTC) realizou mais uma reunião do Conselho Municipal de Turismo (Comturc). Em pauta, as melhorias e projetos futuros na feira de Caruaru, além da criação do “Plano de Turismo”. Estiveram presentes representantes do Grupo de Estudos e Intervenções do Agreste (GEIA) da UFPE, ACIC, SENAC, SESI, SENAI, rede hoteleira da cidade, empresa de transportes Coletivo, Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Economia Criativa (SEDEEC), Secretaria de Sustentabilidade e Desenvolvimento Rural (SUDER), Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDSDH), Secretaria Municipal de Urbanismo e Obras e Fundação de Cultura e Turismo.

O secretário Extraordinário da Feira, José Pereira, apresentou, em pouco mais de uma hora, as melhorias já realizadas na feira da cidade. Os projetos para os espaços culturais e gastronômicos foram os que mais chamaram a atenção das pessoas presentes na reunião. “Sabemos da importância econômica da feira para o município. Atualmente, são 12 mil feirantes trabalhando, não podemos deixar a feira num segundo plano. Vamos ter um polo cultural e um polo gastronômico para receber os turistas que chegam a nossa cidade. A feira de Caruaru é um patrimônio cultural e material brasileiro. Esse conselho se reunindo, uma vez por mês, é de extrema importância, através dele vamos lutando pelas melhorias”, afirmou José Pereira.

Um dos compromissos da prefeita Raquel Lyra foi a valorização da feira ouvindo o feirante, que é o principal responsável pela economia local. O espaço abrange uma área para outros segmentos que serão abordados com a criação do Plano de Turismo. “Através da contribuição de todos os envolvidos com o turismo, dentre eles, rede gastronômica e rede hoteleira, estamos com a ideia bem avançada. A feira é um lugar simbólico e devemos valorizá-la cada vez mais”, destacou a presidente da FCTC e do Conselho de Turismo, Maria Alves.

PUBLICIDADE

Comentários