Paulo Câmara: “Nosso lado está claro. É a favor do povo e de Lula”

PUBLICIDADE

Na noite desta quarta-feira, chapa majoritária da Frente Popular voltou à Mata Sul, reforçou o compromisso com a população de Pernambuco  e frisou que não deixará o caminho do atraso chegar ao Estado

De volta à Zona da Mata Sul para mais duas edições do Prosa Política, a Caravana da Frente Popular de Pernambuco visitou, na noite desta quarta-feira (29), os municípios de Xexéu e Palmares. Recebido com carinho e entusiasmo pela população da região, o governador e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB) garantiu que não deixará o caminho do atraso chegar ao Estado, assim como ocorreu no Brasil sob o comando do presidente Michel Temer. Aos moradores do município, o líder socialista disse que vai continuar ao lado do povo, como sempre aconteceu com a Frente Popular. A candidata a vice-governadora Luciana Santos (PCdoB), os postulantes ao Senado, Humberto Costa (PT) e Jarbas Vasconcelos (MDB), além dos proporcionais Raul Henry (MSB/federal) e Clodoaldo Magalhães (PSB/estadual), acompanharam as agendas.

“A gente tem um lado muito claro a favor do povo, o lado do presidente Lula, que está no nosso palanque, nos apoia, quer continuar a ajudar Pernambuco como ele ajudou lá atrás com Eduardo Campos. Eu tenho certeza que o presidente Lula conhece o Nordeste, conhece Pernambuco, conhece o problema do povo, vai continuar a fazer parcerias que sejam efetivamente a favor do povo de Pernambuco. Não como quer fazer esse presidente que está aí: diz que manda dinheiro e não manda, diz que ajuda e não ajuda, diz que não persegue, mas persegue todo dia. Persegue porque sabe muito bem que a gente não vai abaixar a cabeça para governo ruim, para governo que prejudica o povo”, enfatizou o líder socialista.

Ao público da região, Paulo destacou que o compromisso da Frente Popular é trabalhar por um Pernambuco melhor e poder mudar a realidade de uma crise que não começou no Estado, mas foi provocada nacionalmente.  “Vamos fazer com que as coisas erradas sejam mudadas para que esse presidente que está lá possa se despedir. Temos consciência do nosso papel, por isso Pernambuco tem lado, o governador Paulo Câmara tem lado, os senadores Humberto e Jarbas têm lado e vamos trabalhar ao lado do povo. E o lado de lá, vocês sabem quem são as pessoas que estão do lado de lá, a turma do Temer está toda lá. A turma do Temer quer fazer em Pernambuco o que fizeram no Brasil, mas a gente não vai deixar”, cravou Paulo Câmara.

O senador Humberto Costa também destacou a tentativa da oposição de colar a imagem de Paulo Câmara à de Temer, destacando que a oposição recorre a todo tipo de política para prejudicar a imagem da Frente Popular. “Vejam como esse presidente é odiado no Brasil. Em vez de dizer que quem está com ele, Temer diz que é o adversário quem o apoia. Mas o povo sabe. O palanque de lá tem três ex-ministros de Temer. Nosso palanque é o do trabalho e da unidade”, lembrou.

Jarbas Vasconcelos, por sua vez, falou do compromisso da Frente Popular para fazer Pernambuco continuar avançando e destacou que, mesmo sendo discriminado pelo governo federal, Paulo Câmara nunca deixou de brigar pelos interesses do Estado. “Paulo fez muito e quer fazer mais. Se Pernambuco avançou foi graças a sua bravura e vontade política. Ele, mesmo perseguido, nunca se sentiu sem condições de ir a Brasília lutar por Pernambuco”, frisou.

 Em Xexéu, o prefeito Eudo Magalhães (PSB)  destacou o esforço em manter o Estado de pé num momento de tantas crises e retaliação do governo federal.  “Ele tem dado demonstração da sua responsabilidade. Falta dinheiro, mas não faltam compromissos e ele tem honrado seu trabalho nos quatro cantos do Estado”, pontuou Eudo, que também anunciou a adesão do ex-candidato a prefeito Gel de Marcos (DEM), que disputou a eleição pela oposição. Na ocasião, o democrata declarou que se integra ao projeto socialista em Pernambuco e também na cidade.

Já em Palmares, o prefeito Altair Júnior (MDB) destacou que nesses últimos anos Pernambuco conseguiu se destacar dos demais estados do País em virtude da capacidade de Paulo Câmara. “Diante de tantas dificuldades e de estados que não conseguem pagar sua folha, Pernambuco consegue manter estado de pé”, comentou, lembrando ainda que é preciso eleger Humberto Costa e Jarbas Vasconcelos para ajudar Paulo a gerir no segundo mandato.

Também participaram das agendas o prefeitos de Ribeirão, Marcelo Maranhão, e os ex-prefeitos Enoelino Magalhães (Palmares) e João Carvalho (Joaquim Nabuco).

NOTA OFICIAL
Pernambuco acompanhou ontem, um capítulo lamentável da história brasileira com um presidente da República cumprindo uma tarefa eleitoral minúscula, a serviço de seus aliados. Atendendo à primeira demanda de Fernando Bezerra Coelho, seu novo líder no Senado, Michel Temer tentou interferir na eleição local com a falsa afirmação de que teria algum tipo de proximidade com o governador Paulo Câmara.
A ação orquestrada entre Temer e Fernando Bezerra Coelho para beneficiar Armando Monteiro só evidenciou o quanto esse grupo político está integrado e trabalhando contra os pernambucanos. A mentira se estendeu a um documento que supostamente deveria conter os investimentos federais no estado.
A obra de ficção encaminhada pela Presidência da República elenca como aporte do Governo Temer em Pernambuco desde construções realizadas no Rio Grande do Norte, passando por repasses obrigatórios aos trabalhadores, como PIS/PASEP e FGTS. Além de itens que deveriam acontecer em 2018 e nem sequer foram iniciados.
Nenhuma linha sobre o fechamento do crédito nos bancos oficiais para Pernambuco e nem sobre o fim do repasse para obras importantes como a Adutora do Agreste, que não recebeu nenhum centavo da União em 2018. O documento também não menciona que Temer impediu por duas vezes a devolução da autonomia de Suape, assim como prometeu e não cumpriu a prorrogação dos incentivos fiscais para que a FIAT realize mais um investimento de R$ 7 bilhões que gerarão 13 mil novos empregos.
Quem sabe o que o presidente Temer significa pra Pernambuco é o nosso povo que dá 94% de rejeição a ele. O papel a que se prestou o presidente mostra a exata dimensão de sua estatura política e do tamanho do seu empenho com a candidatura do senador Armando Monteiro e toda a sua turma.
Assessoria de comunicação
Campanha Paulo Câmara
PUBLICIDADE

Comentários