Fenagreste bate recorde de público em sua terceira edição

PUBLICIDADE

Feira movimentou Caruaru por cinco dias e encerrou-se neste domingo com público calculado em 67 mil pessoas

Cinco dias de lançamentos de livros, shows, contação de histórias, games, palestras e muita gente percorrendo os corredores marcaram a terceira edição da Feira Nacional do Livro do Agreste – Fenagreste, encerrada neste domingo, em Caruaru. O evento, que de 8 a 12 de agosto recebeu estudantes, professores e o público geral de todo o Agreste, atingiu a marca de 67 mil pessoas, superando os 54 mil registrados em 2017.

Para a Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) e a Associação do Nordeste das Distribuidoras e Editoras (Andelivros), a feira literária consolida-se como evento importante do calendário de Caruaru pelo seu apelo não apenas para a Capital do Forró, mas para toda a região. Diariamente, caravanas de municípios como Toritama, Santa Cruz do Capibaribe, Riacho das Almas, Bezerros, Bonito e Garanhuns trouxeram centenas de estudantes e professores para visitar os 50 estandes montados no Espaço Cultural Tancredo Neves.

“O sucesso da terceira edição da Fenagreste comprova o acerto do Governo do Estado, por meio da Cepe, Andelivros e Prefeitura de Caruaru, em realizar um evento dessa natureza na região. Caruaru é um polo cultural do Agreste que influencia uma população estimada em 1,2 milhão de pessoas de toda a região, fato que dá a necessária sustentação à Fenageste. Esse ótimo resultado nos anima a realizar novas feiras literárias nos próximos anos”, afirmou o presidente da Cepe, Ricardo Leitão, realizadora do evento.

A prova de que o bom resultado aponta para a continuidade do evento é que o homenageado da quarta edição, em 2019, foi anunciado na cerimônia de encerramento pela prefeita Raquel Lyra. “A Fenagreste é um sucesso, sem dúvida. É um evento cultural de qualidade, que funciona como oportunidade única para atualizar e capacitar nossos professores. Estaremos novamente juntos com a Andelivros e a Cepe em 2019. E nosso grande mamulengueiro, nosso mestre da companhia Feira de Teatro, será o homenageado do evento, ao lado de Fernando Lyra”, declarou a gestora.

A Fenagreste atingiu resultado surpreendente também economicamente. A estimativa é que a movimentação financeira seja finalizada em R$ 2 milhões. Em 2017, foi R$ 1,5 milhão. Durante os cinco dias da feira, estiveram representadas mais de 100 editoras, que comercializaram livros e outros materiais educacionais voltados a adultos e crianças.

“Podemos dizer, sem medo, que a Fenagreste já está hoje entre as dez maiores feiras literárias do País. Isso é algo que muito nos honra e alegra. Como livreiro, fico muito feliz em poder levar o livro e os escritores ao encontro com crianças e adultos. Esse é o nosso objetivo principal”, salientou José Alventino Lima, diretor de feiras da Andelivros.

Entre os pontos altos da programação de 2018, estão o show de abertura, com Jessier Quirino, a homenagem ao compositor Onildo Almeida pelos seus 90 anos, a palestra com Raimundo Carrero e os shows de Petrúcio Amorim, filho de Caruaru, e de Maciel Melo. A Fenagreste discutiu o tema “Toda família tem histórias”, abordando as novas configurações familiares em várias palestras.

A garotada e os adolescentes tiveram espaços especiais, o Cantinho da Trela, com brinquedos e contação de histórias, e o Espaço Geek, arena com games e concurso de cosplay. Durante toda a feira, ainda, o Mamusebá, do mestre Sebá, realizou apresentações com distribuição de pipoca e algodão-doce para os pequenos. Toda a programação oferecida foi aberta ao público.

PUBLICIDADE

Comentários