Taquaritinga do Norte, no Agreste, volta a receber água nas torneiras

PUBLICIDADE

Crédito da foto: Aldo Bezerra Rocha

Testes no sistema de abastecimento iniciam ainda nesta semana

Os técnicos da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) estão trabalhando em ritmo acelerado para reativar o Sistema de Abastecimento de Água de Taquaritinga do Norte, município localizado no Agreste Setentrional, distante 191 quilômetros do Recife. A iniciativa será possível graças à recuperação do nível da barragem Mateus Vieira, que estava em colapso desde abril de 2015. A expectativa da companhia é iniciar a fase de testes do sistema, nesta semana, para que os 15 mil moradores da cidade voltem a receber água regularmente nas torneiras ainda em julho.

Com as chuvas registradas na região no primeiro semestre deste ano, o manancial conseguiu se recuperar e atingiu o volume 598 mil metros cúbicos, que corresponde a 21,75% da sua capacidade máxima de armazenamento (2,7 milhões de metros cúbicos). “Durante o colapso da barragem, o município foi atendido exclusivamente por meio de carro-pipa. Com o volume atual do reservatório, iremos abastecer a cidade, em regime de rodizio, até o próximo inverno”, informa Bruno Adelino, gerente de Unidade de Negócios da Compesa. Desde que o reservatório alcançou nível suficiente para reativar o sistema, os técnicos da companhia estão realizando uma série de ações nas unidades operacionais, uma vez que os equipamentos ficaram mais de três anos sem funcionamento.

Segundo o gerente da Compesa, foi preciso realizar serviços de manutenção nos oito conjuntos motobombas das quatro estações elevatórias que integram o sistema de abastecimento de Taquaritinga do Norte, além de reativar a estação de tratamento de água e substituir os registros e outros equipamentos da unidade. “Aproveitamos para informar aos moradores que, durante a fase de testes, poderão ocorrer vazamentos na rede. Mas reforçaremos as equipes para que as interrupções ocorram no menor tempo possível”, antecipa o gerente da companhia, Bruno Adelino. Após a finalização dos testes, a Compesa terá condições de informar o calendário de distribuição de água da cidade.

Adutora do Alto do Capibaribe
Para resolver a questão hídrica de Taquaritinga do Norte de forma definitiva, o governador Paulo Câmara solicitou ao presidente da Compesa, Roberto Tavares, a inclusão do município no projeto da Adutora do Alto Capibaribe. A obra já está em execução e atenderá outras oito cidades do Agreste. O empreendimento recebe um investimento de R$ 82 milhões e beneficiará mais de 230 mil pessoas. A adutora terá 70 quilômetros de extensão e será alimentada com águas da Transposição do Rio São Francisco a partir de uma captação no Rio Paraíba, próximo ao Açude Boqueirão, na cidade de Barra de São Miguel, no estado da Paraíba. A obra deve ser finalizada em 15 meses.

PUBLICIDADE

Comentários