Forrozeiros lotaram o Alto do Moura neste sábado

PUBLICIDADE
O Maior Centro de Artes Figurativas das Américas é o lugar ideal para quem quer curtir as festas juninas durante o dia

Arte e forró: uma mistura que deu certo e que atraiu milhares de caruaruenses e turistas, neste sábado (16), para o Alto do Moura em busca de animação e de cultura. O Maior Centro de Artes Figurativas das Américas é o lugar ideal para quem quer curtir as festas juninas durante o dia.

“A cada São João, este lugar traz uma novidade e isso é muito bom. O ano passado, nós conhecemos o Alto do Moura, almoçamos aqui e dançamos muito forró no Polo Mestre Vitalino. Este ano tem o Coreto e o Pavilhão do Artesanato. É um São João multicultural e para as famílias! Estou aqui e no próximo ano venho novamente”, afirmou o advogado Carlos Albuquerque que veio de Arcoverde.

É arrasta pé para todo lado, nas palhoças e nas ruas. O Polo do Coreto começou logo cedo, às 10h, com a apresentação do Trio Raízes do Forró que não deixou o fole cair até o meio dia, quando o Trio Chamegado assumiu o pé de serra e esquentou os forrozeiros.

“É a prévia para o almoço. Lugar melhor não existe. Aqui a pessoa dança forró, tem direito a uma culinária de dá água na boca e ainda pode apreciar a cultura e arte do barro”, garantiu o comerciário Severino Luiz.

No Polo Mestre Vitalino a animação é garantida. Passaram pelo palco as cantoras Edilene Lira e  Renilda Cardoso, que deram show com o repertório cheio de forró tradicional. Em seguida, Dominguinhos de Caruaru e Floro Jr não deixaram os forrozeiros parados. Quem fechou à programação a cantora Lady Falção – ex vocalista da Banda Capim com Mel – que deu um show a parte e deixou o público com gostinho de quero mais.

“Eita São João arretado é o de Caruaru, não é a toa que é o maior e melhor do mundo. Nada se compara a essa festa que além de muito forró, tem segurança, comida de qualidade e ainda dá para trazer as famílias”, destacou o recifense João Vitor Machado.

Além de aproveitar as atrações, os turistas também podem conhecer um pouco da história do barro, visitando a Casa-Museu Mestre Vitalino e o Museu Mestre Galdino. No Pavilhão do Artesanato tem exposição até o final do mês. Além disso, na vila é comum encontrar lojas e ateliês dos principais artesãos.

“Quem chega aqui já respira cultura. Quem nunca sonhou em ter uma peça feita por Vitalino? Talvez, nós nordestinos, não damos o valor cabível a arte do barro, mas se você sai daqui para o Sul, Sudeste ou até mesmo para o exterior, você passa e entender o valor da cultura nordestina, incluindo a arte do barro”, assegurou a comerciante recifense Maria do Carmo Borges.

A programação do Alto do Moura continua neste domingo (17) com a apresentação dos trios Arrasta Pé e Manoel da Consertina, no Polo Coreto, e,  com as bandas Pingo d’agua, Mateus Santos, Elida e Forró Topado que prometem agitar a galera no Polo Mestre Vitalino.

PUBLICIDADE

Comentários