ELEIÇÕES 2018: TSE realiza última etapa do Teste Público de Segurança

PUBLICIDADE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizou nesta terça-feira,8, o Teste de Confirmação que é da última etapa do Teste Público de Segurança 2017 do Sistema Eletrônico de Votação (TPS 2017) que será utilizado nas eleições gerais deste ano.

Nessa fase, os dois grupos de investigadores que identificaram vulnerabilidades durante a execução da primeira etapa do TPS 2017, realizada em novembro do ano passado, foram convidados a repetir seus planos. O objetivo é verificar se os achados foram corrigidos, e se as sugestões de melhoria foram implementadas pela equipe da Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do TSE.

 

O objetivo do encontro foi também para reafirmar o compromisso da Justiça Eleitoral com a transparência e a segurança do processo eleitoral. O primeiro grupo é liderado pelo professor doutor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Diego de Freitas Aranha. Durante o TPS 2017, a equipe dele conseguiu alterar o log da urna para modificar as bibliotecas de software. O log registra todos os eventos que ocorreram durante o manuseio do equipamento. O segundo grupo, coordenado pelo perito criminal da Polícia Federal Ivo de Carvalho Peixinho, obteve sucesso na execução do plano de teste “Extração de chave privada do Sistema Operacional da Urna Eletrônica”.

 

Os grupos envolvidos utilizaram o mecanismo chamado de engenharia reversa para extrair a chave privada dos cartões de memória da urna eletrônica. A engenharia reversa consiste objetivamente em desmontar uma máquina para descobrir como ela funciona. O TPS é realizado pelo TSE com o objetivo de identificar eventuais vulnerabilidades relacionadas à violação da integridade ou do anonimato dos votos e corrigi-las a tempo, antes da eleição.

PUBLICIDADE

Comentários