Segunda edição do Festival Comida de Feira oferece mais opções gastronômicas no Caruaru por Paixão

PUBLICIDADE

Neste ano, 16 restaurantes apresentam pratos feitos especialmente para o festival

Com o intuito de valorizar a famosa Feira de Caruaru, feirantes e insumos encontrados nela, foi criado o Festival Gastronômico Comida de Feira, que consiste em oferecer um roteiro gastronômico, junto a 16 restaurantes da cidade, onde cada estabelecimento participante oferecerá um prato criado especialmente para o projeto inspirado no tema. A primeira edição, em 2017, contou com a participação de 13 estabelecimentos

Como grande novidade, esta edição traz a ação fidelidade, na qual cada prato consumido no festival garante um selo num cartão fidelidade e o preenchimento total do cartão dá direito a uma premiação a ser resgatada na sede da Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru. Cada cartão deve ser preenchido com cinco selos.

Os chefs de cozinha Thiago das Chagas, Yuri Machado e Cláudia Luna visitaram a feira e conheceram de perto o que é produzido e vendido no local e que virou material de inspiração para os pratos que vão ser oferecidos durante o festival. As criações dos chefs representarão a feira e toda a variedade e diversidade cultural que o espaço representa. O cardápio varia de nhoque de macaxeira e maxixada com charque até filé de pescado e quesadilla mexicana recheada com carne de bode.

Além dos pratos, o Comida de Feira vai trazer à cidade o renomado chef paraense Thiago Castanho, que tem como inspiração família e regionalidade. No dia 22 de março, o chef vai visitar a feira, onde vai conversar com feirantes e almoçar num dos restaurantes participantes do festival. Além disso, Thiago traz sua expertise em gastronomia e empreendedorismo numa palestra, no mesmo dia, a partir das 19h30, na Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic), com o tema “Gastronomia, empreendedorismo e gestão”. A palestra é gratuita e aberta ao público.

Já no dia 29, os chefs convidados vão ministrar uma aula, a partir das 10h, na Feira de Artesanato, apresentando as receitas desenvolvidas exclusivamente para o festival gastronômico. A aula também é gratuita e aberta ao público.

“O intuito do festival é apresentar a riqueza de Caruaru e seu potencial gastronômico aos turistas e moradores da cidade, através de um atrativo, que são os pratos desenvolvidos exclusivamente para essa ação”, explicou Leonardo Salazar, vice-presidente da FCTC. O Festival Comida de Feira ocorre de 20 de março a 1º de abril, em cinco restaurantes da Feira e 11 restaurantes espalhados pela cidade. A iniciativa do festival é da Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru e faz parte do projeto Caruaru por Paixão.

Fazem parte do roteiro os restaurantes Tia Guida, Mãe Biata, São José, Heleno e Tia Bia, localizados na feira; e Empório Salatta, Massadore, Barcelona Tapas, Frida Cocina Mexicana, Truck Restô, Varanda Restaurante e Pizzaria, Rood Bike, Delicatto Café e Confeitaria, Doce Casa, Churrascada e Maria José Café Gourmet.

Sobre os chefs:

Thiago Castanho – Paraense que valoriza suas origens, sejam elas familiares ou gastronômicas. Sua cozinha traz uma ligação entre terra, memória e família; pratos que, mesmo com ingredientes regionais, despertam sentimentos universais. Em suas receitas, ele une a autenticidade da comida paraense à técnica e criatividade. Apresentou o reality “Cozinheiros em Ação”, no canal GNT, no ano passado.

Yuri Machado – É formado em Gastronomia na Universidade Federal Rural de Pernambuco, com dez anos dedicados à área. Tem experiência no Ponte Nova e no Thaal Cuisine, no Recife, no D.O.M, em São Paulo, e rodou o Brasil com o Cirque du Soleil. Fora do Brasil, trabalhou no Glasserie (especializado em comida do Oriente Médio), no The Finch, na Casa Mono e no Cosme, todos em Nova York (Manhattan e Brooklyn/EUA), e no El Mercado e Rafael Restaurant, em Lima (Peru).

Thiago das Chagas – Cozinheiro engajado na defesa dos costumes e sabores locais nordestinos. Foi fundador do Slow Food Recife; estagiou com os chefs Duca Lapenda e o chef suíço Bertrand Bouvier e foi cozinheiro do Chef Joca Pontes; e, durante quase dois anos, trabalhou no Mamer, ong na periferia da Região Metropolitana do Recife (Jaboatão). Com o ímpeto de desvendar todas as “fronteiras” da nossa cozinha, Thiago passou quatro anos trabalhando em várias cozinhas em Portugal, incluindo o Grande Real Santa Eulália e no conceituado Restaurante 2780 Taberna e 1300 Taberna.

Cláudia Luna – É formada em Gastronomia pela Faculdade Universo e Cozinha no Senac-SP. Está à frente do restaurante da família “Seu Luna”, no Recife, e já desenvolveu trabalhos com o conceituado chef Alex Atala. Em 2016, passou uma temporada em Barcelona, onde sua missão foi preparar dobradinha e sarapatel, além do famoso chambaril, para os frequentadores do restaurante Cantinho Brasileiro.

PUBLICIDADE

Comentários