Prefeitura de Caruaru requalifica bustos históricos, praças e áreas verdes da cidade

PUBLICIDADE

Ao todo, 60 praças serão revitalizadas só no primeiro semestre

Compondo o mutirão de obras que está percorrendo as praças e áreas verdes da cidade, executado pela Secretaria de Urbanismo e Obras, a Praça Coronel Porto, localizada no bairro São Francisco, recebeu toda requalificação adequada. Além da pintura, reposição e conserto de bancos e brinquedos, requalificação e manutenção do piso, jardineiras e gradis, a área de lazer também recebeu a manutenção dos bustos e placas do coronel Ludugero e Otrope, figuras irreverentes e inovadoras do humor brasileiro que também fazem parte do contexto histórico da nossa cidade, e que, há 48 anos, morriam na Baía de Quajará-Mirim no Pará, vítimas de um acidente aéreo.

As estátuas e placas receberam toda manutenção e requalificação especial e adequada. Equipes realizaram a recuperação de todas as partes danificadas, bem como uma nova pintura com material específico foi utilizada.

A ação de requalificação/manutenção das praças e áreas verdes da cidade faz parte de um conjunto de obras que percorrerá todos os bairros de Caruaru com o objetivo de recuperar e manter todas essas áreas.

Para este primeiro semestre de 2018, estão previstas as execuções em 60 praças do município.

Conheça um pouco da história:

Coronel Ludugero era o pseudônimo do humorista Luiz Jacinto da Silva que nasceu em Pernambuco, em 1929. Luiz Jacinto foi escoteiro aos dez anos e estudou no Colégio de Caruaru (Colégio Diocesano), onde concluiu o curso ginasial. Começou a trabalhar ajudando o pai a fazer selas de cavalo, mas não seguiu a profissão. Com 12 anos foi trabalhar numa padaria entregando pães e, em seguida, foi ajudante de pedreiro. Com 16 anos foi para os correios entregar telegramas. Nessa época serviu em São Bento do Una e Sirinhaém, cidades de Pernambuco. Morou em Palmeira dos Índios-AL. Aos 18 anos foi morar no Recife, onde fez um concurso para telegrafista. Embora não tenha sido aprovado, foi aproveitado pelos correios porque sabia taquigrafia. Permaneceu no órgão até ingressar na vida artística.

Em 1960, na Rádio Clube de Pernambuco, Luiz Jacinto começou sua vida artística onde fazia o programa das 12h30min sob o patrocínio da Manteiga Turvo. Em 1960 conheceu Luiz Queiroga, que, com o incentivo do radialista Hilton Marques criou o personagem Coronel Ludugero. Logo no início, o Coronel Ludugero se apresentava sozinho, mas depois conheceu o humorista Irandir Peres Costa(Otrope) com quem passou a contracenar. Entre 1961 e 1970 lançou vários discos de sucesso entre eles: CARNAVÁ DO CORONEL LUDUGERO – (Disco em 78 rotações /1961) e LUDUGERO CASA UMA FILHA (LP gravado em 1969 pela CBS). Ludugero morreu em um desastre de aviação no dia 14 de março de 1970, na Baía de Guajará-Mirim no Pará. No acidente, também morreram Otrópe e toda a equipe.

Fonte: www.blogdodrlima.blogspot.com.br

PUBLICIDADE

Comentários