Serviços de saúde reforçados para o Carnaval

PUBLICIDADE
O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES), está preparado para atender pernambucanos e turistas que necessitarem da rede de saúde durante o Carnaval. Durante o período de Momo, as unidades estaduais de urgência e emergência receberão o reforço de 4.820 plantonistas extras, um aumento de 30% em relação ao ano passado. O Serviço de Apoio à Mulher Wilma Lessa também estará aberto 24 horas por dia para acolher mulheres vítimas de violência. A SES ainda estará atuando com a Operação Lei Seca, para inibir a combinação do álcool com a direção; no monitoramento das ocorrências de saúde do Galo da Madrugada; e com o Hemope aberto para receber as doações de sangue. Camisinhas e material informativo, inclusive sobre febre amarela, também serão distribuídos. Ao todo, estão sendo investido R$ 1,3 milhão.

Dos 4.820 plantonistas extras convocados para o Carnaval, 242 são médicos, 1,2 mil profissionais de nível superior (enfermeiros, assistentes sociais, biomédicos, farmacêuticos, sanitaristas, dentre outros) e 3.378 de nível médio (técnicos de enfermagem, radiologia e laboratório). Eles atuarão nos hospitais da Restauração, Getúlio Vargas, Otávio de Freitas, Agamenon Magalhães, Barão de Lucena e Geral de Areias, no Recife; Jaboatão Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes; Belarmino Correia, em Goiana; e nos Regionais de Caruaru, Limoeiro, Serra Talhada e Inácio de Sá.

“Entre 2015 e 2017, o Governo de Pernambuco convocou mais de 5,9 mil profissionais para as unidades hospitalares do Estado. Isso mostra o empenho em qualificar o atendimento ao usuário do Sistema Único de Saúde. Mesmo assim, estamos reforçando nossas escalas para ampliar nossa capacidade durante este período, em um planejamento que vem sendo feito nos últimos carnavais e que tem se mostrado bastante efetivo”, afirma o secretário estadual de Saúde, Iran Costa. O secretário ainda reforça que todas as 15 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estarão funcionando normalmente, com atendimento 24 horas.

A rede estadual de saúde ainda conta com 1,4 mil leitos de retaguarda, sendo mais de 1 mil de leitos clínicos (41 de desintoxicação) e 456 para traumatologia e cirurgia vascular.

A Central de Regulação de Leitos de Pernambuco também terá aumento no quantitativo de profissionais: serão 50 pessoas reforçando o trabalho, entre médicos, profissionais de nível superior e teleatendentes.Técnicos da Regulação também estarão no Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) do Recife, um dos centros responsáveis pelas ações na área de segurança durante o Carnaval. Eles estarão presentes durante todos os dias de folia para qualquer intercorrência na área da saúde. A intenção é viabilizar e agilizar processos que envolvam atendimentos, internamentos e outros serviços de saúde.

MONITORAMENTO DO GALO

Pelo sétimo ano consecutivo, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) fará a vigilância das ocorrências de saúde do desfile do Galo da Madrugada, no Recife, no sábado de Zé Pereira (10.02). Para possibilitar o tráfego de informações em tempo real, profissionais de saúde estarão em pontos estratégicos da agremiação e também em unidades de saúde na capital pernambucana. Ao todo, serão 12 locais de onde serão registradas as notificações, sendo três hospitais (da Restauração, Getúlio Vargas e Otávio de Freitas), três Unidades de Pronto Atendimento (UPAs – Torrões, Imbiribeira e Caxangá) e seis postos de atendimento do Samu no percurso do Galo – Base Central, Praça Sérgio Loreto, Dantas Barreto, Pátio do Carmo, Rua do Sol e PAM Centro.

Os profissionais estarão com equipamentos portáteis (tablets) conectados ao software Ambiente de Monitoramento de Risco (AMBER), sistema que produz relatórios em tempo real com informações e dados gerados pelos hospitais, UPAs e bases do Samu. Ao todo, mais de 250 profissionais atuarão no Galo, incluso os técnicos que farão ações de prevenção às infecções sexualmente transmissíveis (IST).

Além desses hospitais e UPAs citados anteriormente, os hospitais Barão de Lucena, Correia Picanço, Agamenon Magalhães, Universitário Oswaldo Cruz e Imip serão monitorados durante todo o período de carnaval. O Serviço de Verificação de Óbito (SVO) estará atento as mortes suspeitas que estejam relacionadas com doenças e agravos. Todas as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres) também estarão de prontidão para fazer as notificações. Ao todo, 180 técnicos de Vigilância Epidemiológica estarão atuando em todo o Estado.

As notificações chegarão instantaneamente ao Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (CIOCS) – sala de situação instalada na sede da SES, no bairro do Bongi, Zona Oeste do Recife, com funcionamento em todos os dias da folia de Momo. Uma equipe de gestores acompanhará as ações por meio de painéis situacionais, permitindo agilidade na compilação de dados, agrupando número de atendimentos, doenças de notificação compulsória e ocorrências das áreas de vigilância sanitária e ambiental. Também haverá monitoramento on-line em mídias sociais, como Twitter e Facebook, e busca ativa de informações em sites institucionais e portais de notícias que estejam relacionadas às doenças durante o Galo da Madrugada.

VIGILÂNCIA EM FEBRE AMARELA

Neste mês de janeiro, a Secretaria Estadual de Saúde fez reunião com técnicos da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Pernambuco (ABIH-PE) e a Associação Brasileira de Agências de Viagem (Abav-PE) para reforçar as informações sobre a febre amarela, doença que não tem casos confirmados no Estado desde a década de 1930. O intuito é que os profissionais de turismo orientem os pernambucanos que irão viajar para áreas de risco para que se vacinem contra a doença e informem os turistas que estão no Estado o que deve ser feito em caso de suspeita.

Desde fevereiro de 2017, a Secretaria de Saúde tem realizado uma série de ações para prevenir, investigar e responder, de imediato, a qualquer suspeita de febre amarela. A SES implantou a vigilância de primatas não-humanos em todo o Estado, com o objetivo de detectar precocemente a circulação do vírus, sem nenhum indicativo até o momento. Para o período carnavalesco, a Secretaria intensificou a vigilância nos pontos de embarque e desembarque de passageiros e em ações educativas.

Equipes formadas por técnicos da SES estarão no Terminal Integrado de Passageiros (TIP), na Várzea, e no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, na sexta-feira (09.02) e sábado (10.02), das 7h às 17h, quando os terminais aeroportuário e rodoviário registram maior circulação de passageiros. A atividade terá foco na distribuição de 10 mil panfletos informativos sobre a doença, formas de transmissão, sintomas, o que fazer em caso de suspeita e como prevenir.

Folhetos sobre febre amarela ainda serão entregues às equipes educativas da Operação Lei Seca, que atuarão no trânsito e rodovias estaduais com a entrega do material. As 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres), unidades administrativas da SES, também encaminharão o material para os polos carnavalescos do interior.

A Secretaria Estadual de Saúde reforça, ainda, que Pernambuco não é área de recomendação da vacina contra a febre amarela. O imunizante só deve ser aplicado nas pessoas que vão viajar para as áreas do País, ou fora dele, onde há a circulação do vírus dessa doença. O Estado está devidamente abastecido da vacina contra a doença para o público que tem indicativo para o uso. Vale reforçar que todas as medidas sanitárias exigidas já estão sendo conduzidas.

PUBLICIDADE

Comentários