Fortalecimento das manifestações culturais e descentralização do São João são destaques da Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru em 2017

Em 2017, na cultura e no turismo, os caruaruenses sentiram os efeitos do trabalho de valorização que a Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru (FCTC) se comprometeu em fazer.

Logo no início do ano, foi reativado o Conselho Municipal de Políticas Culturais, reunindo representantes das mais variadas classes culturais a fim de discutir políticas de valorização da área para o município. Numa das primeiras ações visando melhorar a cena cultural do munícipio, blocos que desfilam pela cidade na semana pré-carnavalesca receberam o apoio do órgão. “Caruaru tem uma história carnavalesca muito forte. Precisamos retomar isso”, comentou Lúcio Omena, presidente da FCTC.

Um grande compromisso da gestão é a valorização e o fortalecimento da Feira de Caruaru, Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. E, pensando nisso, foi criado o I Festival Gastronômico Comidas de Feira, que pretendeu resgatar a importância da feira, utilizando insumos vendidos pelos feirantes, e uniu a experiência dos cozinheiros dos restaurantes locais junto ao conhecimento dos chefs. Treze restaurantes da cidade entraram no circuito do Festival, que fez parte das comemorações da Semana Santa e trouxe, ainda, aulas gratuitas de culinária e a visita do chef brasileiro atuante na Inglaterra, Geo Bassani.

Ainda dentro da Semana Santa, a Fundação recriou o conceito das comemorações da época e criou o projeto Caruaru por Paixão, que teve como objetivo oferecer uma vivência cultural única, visando fortalecer os já consolidados lugares símbolos, além de novos polos de entretenimento, como a Avenida Agamenon Magalhães e a Rua Silvino Macêdo (Rua da Má Fama). A FCTC realizou um trabalho descentralizado, com ações que incluíram circuito gastronômico, exposição de arte popular sacra, apresentações artísticas, cortejos, teatro, mercado criativo e intervenções urbanas.

Maior manifestação popular do interior do Nordeste, o São João de Caruaru é conhecido como o melhor do mundo. O trabalho de valorização da tradição aliado à modernização dos festejos resultou numa nova proposta aprovada por 95% dos visitantes.  O São João descentralizado contou com 17 polos, onde mais de 400 atrações se apresentaram, 78% delas escolhidas por meio de edital, feito inédito na realização do evento. Comunidades da periferia e da zona rural foram contempladas com os polos São João nas Ruas e São João na Roça e a tribo alternativa aprovou o incremento no Polo Azulão, que, este ano, trouxe atrações nacionais como Lenine e Chico César.

Conhecida como um dos lugares mais animados de Caruaru, a Rua Silvino Macêdo – ou Rua da Má Fama – vem passando por um processo de ressignificação desde o início do ano. Em parceria com o Coletivo Má Fama, que envolve moradores, comerciantes e amantes da rua, a Fundação criou o Festival Flor&Ser MáFama, que tem como objetivo aproximar todos os públicos (crianças, jovens, idosos, famílias) e acabar com o sentido pejorativo que a rua Silvino Macêdo ganhou nos últimos anos. O projeto teve quatro edições em 2017 e o público adotou a ideia. “Essa é uma das ações que planejamos para a requalificação da rua mais boêmia da nossa cidade. Nós, da Fundação, moradores e comerciantes do local queremos mostrar a Má Fama como um espaço de lazer para todos”, explicou Leonardo Salazar, vice-presidente da FCTC.

Visando aproximar a comunidade da cultura, a Fundação levou até os distritos rurais de Caruaru ações como o projeto de cantoria Viola na Vila, o espetáculo “Auto da Compadecida” e o espetáculo “Os Saltimbancos”. Além disso, realizou o I Festival de Violeiros Ivanildo Vila Nova, na Praça Chico Porto, que contou com a participação de 12 repentistas, três declamadores e apresentação de Rogério Meneses.

Outra grande reivindicação da população, a Escola de Pífanos de Caruaru, a primeira pública, foi criada em novembro e vai ensinar crianças entre 9 e 14 anos a tocar instrumentos presentes numa banda de pífanos, símbolo da cultura da nossa região. Houve, ainda, reforma de vários equipamentos turísticos da cidade, como o Centro de Apoio ao Turista (CAT) da Feira de Artesanato, além da inauguração do CAT do Alto do Moura.

Ainda pensando no fortalecimento do turismo no município, pela primeira vez, Caruaru tem um site voltado exclusivamente para esse fim. Ovisitecaruaru.com.br traz os principais atrativos culturais, históricos e naturais, um tour virtual que possibilita, para o internauta, ver a cidade por vários ângulos e o calendário de eventos de 2018 já disponível.

Outro grande destaque deste ano é a criação da Lei do Patrimônio Vivo, que vai beneficiar mestres da cultura popular caruaruense, escolhidos pela população, com um incentivo à propagação da sua arte para outras gerações. A Lei foi aprovada em dezembro.

Comentários