Sertão de Pernambuco recebe a 3ª edição do Festival “Poesia na Tela”

PUBLICIDADE

A cidade de Tabira no Sertão Pernambucano receberá entre os dias 23 e 28, a terceira edição do “Festival Poesia na Tela”. O mesmo tem como finalidade a exibição de curtas metragens de vários gêneros e a oferta de oficinas de formação para alunos de escolas municipais. Ao todo, 27 curtas metragens serão exibidos, pela primeira vez em praça pública, e o longa metragem: “O silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras” encerrando as atividades da mostra.

Durante o Festival, além da exibição dos curtas metragens o público presente também poderá participar de oficinas de produção áudio visual com o cineasta e fotógrafo Kennel Rógis e de interpretação para cinema com a cineasta e atriz Marcélia Cartaxo.

O evento também contará com lançamento de livros, debates com realizadores dos curtas metragens, shows musicais e homenagem a uma das fundadoras da Associação dos Poetas e Prosadores da cidade, Dulce Lima e a Atriz e diretora Marcélia Cartaxo.

Todas as exibições e shows musicais acontecerão na Praça Gonçalo Gomes, centro da cidade e ninguém paga nada para participar. Segue programação completa:

Segunda-feira (23/10)
8h as 11h/ 14 às 16h – Exibição itinerante na Escola Municipal Adeildo Santana Fernandes
Terça-feira 24/10
8h às 11h/ 14 às 16h – Exibição itinerante na Escola Municipal José Odano de Góes Pires
8h às 11h/ 14 às 16h – Oficina de formação Cinemando – Teoria e Prática com Kennel Rogis na Secretaria de Cultura de Tabira
Quarta-feira 25/10
8h às 11h/ 14 às 16h – Exibição itinerante na Escola Municipal Dona Toinha
8h às 11h/ 14 às 16h – Oficina de formação Cinemando – Teoria e Prática com Kennel Rogis na Secretaria de Cultura de Tabira
Quinta-feira 26/10
8h às 11h/ 14 às 16h – Exibição itinerante na Escola Municipal Antônio Nogueira Barros
8h às 11h/ 14 às 16h – Oficina de formação Cinemando – Teoria e Prática com Kennel Rogis na Secretaria de Cultura de Tabira
19h às 21h – Exibição na Praça Gonçalo Gomes:

Mostra Infantil Criancine – 100 anos de Animação no Brasil
– PRESEPE (1986, 7min), de Patrícia Alves Dias
– BANHEIRO MASSA (2005, 3min), de Romero da Fonte
– NA CORDA BAMBA (2006, 5min), de Marcos Buccini
– CARLINHOS (2007, 3min), de Gustavo Maciel, Felipe Pacheco e Mozart Albuquerque
– ATÉ O SOL RAIÁ (2007, 10min), de Fernando Jorge e Leanndro Amorim
– ZIP (2010, 5min), de Felipe de Araújo, Marlon David e Túlio Bonagura
Mostra Poesia na Tela
– 4KORDEL (Fic./Doc. 12min, PE), de Lírio Ferreira;
– DURVAL (Doc. 12min, PB), de Veruza Guedes;
– A LIBERDADE É AZUL (Fic. 1min, PB), de Kennel Rógis
Mostra da Poesia ao Vídeo
– TERESA (Fic. 2min, PE), de Filipe Melo, Júlia Lopes e Yanna Luz
– OUTRO (Fic. 2min, PE), de Ananda Neres, Fernanda Lopes, Vitória Alves e Wedja Silva
-INCERTA SOLIDÃO (Fic. 1min, PE), de Ana Beatriz Oliveira, Danyelle Alves, Jonas Alves e Karolyne Guedes
– O MEU SANGUE (Fic. 1min, PE), de Anni Caroline e Felippe Maciel
– VIOLETA (Fic. 2min, PE), de Larissa Sabrina, Rayssa Mendes e Rivaldo Dantas
Sexta-feira 27/10
8h às 11h/ 14 às 16h – Exibição itinerante na Escola Municipal Otacílio Pereira da Silva
8h às 11h/ 14 às 16h – Oficina de formação Cinemando – Teoria e Prática com Kennel Rogis na Secretaria de Cultura de Tabira
8h às 11h/ 14 às 16h – Oficina de formação Interpretação para Cinema com Marcélia Cartaxo na Secretaria de Cultura de Tabira
19h às 21h – Exibição na Praça Gonçalo Gomes:
Mostra Infantil criancine – 100 anos de Animação no Brasil
– O MACACO E O RABO (2011, 8min), Direção Coletiva
– O MONSTRO E A FLORESTA (2013, 4min 5s), Direção Coletiva
– SALU E O CAVALO MARINHO (2014, 13min 5s), de Cecília da Fonte
– BREJO TROPICAL (2014, 3min), de Maurício Nunes e Mariana de Freitas
– FIM DE FEIRA (2014, 2min 5s), de Paulo Leonardo e Maurício Nunes
– PEGUE E LEIA (2016, 1 min), de Sávio Pedro
– DOMINATION CORPORATION (2017, 1min), de Erickson Marinho
Mostra Poesia na Tela
– SALA DE REBOCO (Doc. 20min, PB), de Ana Célia
– NÃO TEM SÓ MANDACARU (Doc. 20 min, PE), de Tauana Uchôa
– MARIA (Fic. 13min, PE), de Karol Correia
20h Mostra homenagem – Marcélia Cartaxo
– REDEMOINHO (Fic. 20 min, PB), de Marcélia Cartaxo
– TEMPO DE IRA (Fic. 16min, PB), de Gisella de Mello, Marcélia Cartaxo
Sábado 28/ 10
8h às 11h/ 14 às 16h – Oficina de formação Interpretação para Cinema com Marcélia Cartaxo na Secretaria de Cultura de Tabira
19h às 21h – Exibição na Praça Gonçalo Gomes:
Mostra Poesia na Tela
– TABIRA EM POESIA (Doc. 13min, PE), Direção coletiva
– O SILENCIO DA NOITE É QUE TEM SIDO TESTEMUNHA DAS MINHAS AMARGURAS (Doc. 78min, 2016, PE) de Petrônio Lorença

Homenageadas:

Marcélia Cartaxo
Atriz e diretora, natural de Cajazeiras na Paraíba, Marcélia Cartaxo já atuou em mais de 15 filmes e diversas produções para TV. Sua primeira atuação para o cinema foi no filme A Hora da Estrela (1985), de Suzana Amaral, que lhe rendeu o Urso de Prata do Festival de Cinema de Berlim em 1986, tornando-se assim, a primeira brasileira a receber o prêmio. Outros importantes trabalhos da atriz no cinema brasileiro foi nos filmes Madame Satã (2002), O Céu de Suely (2006), Baixio das Bestas (2007), A História da Eternidade (2014), entre outros. Em 2003 estreou como diretora no curta-metragem Tempo de Ira. Recentemente recebeu o segundo prêmio como melhor atriz do Festival de Cinema de Brasília por Big Jato (2016) de Cláudio Assis. Atualmente, além de atuar e dirigir, Marcélia vem desenvolvendo pesquisas voltadas para o campo da atuação no cinema, através da realização de oficinas voltadas para a iniciação de atores no universo cinematográfico.

Dulce Lima
É pajeuzeira, nascida em 19 de janeiro de 1939 no Sítio Pocinhos de Tabira PE. Desde cedo despertou grande interesse por recitação de poemas, leituras diversas e escrita de crônicas.
Cursou Magistério e destinou vinte e sete anos de trabalho em escolas de sua cidade, sendo 17 na função de professora. É uma das fundadoras da Associação dos Poetas e Prosadores de Tabira (APPTA) exercendo o cargo de Presidente de 2000 a 2002. Com sua vivência da poesia regional, atuou como oficineira no projeto “Ponto de Cultura Escola de Poesia”, participando de atividades artístico-culturais em escolas, feira públicas e eventos do sertão do Estado.
Participou da organização de folhetos de cordel, escreveu para jornais do sertão e fez parte em 2008 da “Primeira Antologia de Tabira, Poesia e Prosa”. Publicou em 2015, pela Editora Bagaco, o seu primeiro livro SERTÃO, CENÁRIO DE CRÔNICAS E VERSOS.
Defensora e admiradora da cultura nordestina, continua estudando a poesia dos poetas e cantadores de viola, a maioria de seus poemas são construídos em versos livres, obedecendo apenas à liberdade e à emoção do “fazer poético”.
Atualmente divide o seu tempo com o pequeno sítio em Pocinhos, focada no zelo pelo meio-ambiente, o carinho dos netos e o amor à leitura, à poesia popular, sobretudo no que se refere à identidade cultural da região do Pajeú.

PUBLICIDADE

Comentários