Reitoria Itinerante chega ao Campus Pesqueira

Os servidores do IFPE Campus Pesqueira se reuniram, nesta terça-feira (18), com o núcleo gestor do Instituto, em mais uma edição do “Projeto Reitoria Itinerante” que tem o objetivo de manter diálogo contínuo e transparência entre a gestão e os demais Campi do IFPE, a fim de que sejam compartilhadas e discutidas questões de interesse institucional.

Estiveram presentes, representando o núcleo gestor, a Reitora do IFPE, Anália Ribeiro; o Coordenador da Assessoria de Comunicação, Carlos Domingos; a Diretora de Gestão de Pessoas, Socorro Moreira; o Pró-Reitor de Administração, Rozendo França; a Pró Reitora de Extensão, Ana Falcão; a Diretora de Assistência ao Estudante, Velda Martins; o Pró-Reitor de Integração e Desenvolvimento Institucional, André Menezes e a Pró-Reitora de Ensino, Edlamar Oliveira.

Para a Reitora, Anália Ribeiro, esse evento é importante para apresentar o planejamento de ações que serão desenvolvidas ao longo do ano, dando transparência aos atos administrativos. “ Quando planejamos, obtemos resultados satisfatórios como foi o caso do conceito 4 que o Instituto recebeu, recentemente, do MEC. Essa nota é um marco histórico para nós. Foi um esforço coletivo. Mostra que estamos buscando uma unidade, um propósito em torno de uma educação pública gratuita, de qualidade, socialmente referenciada, republicana e laica.”

O Diretor Geral do Campus Pesqueira, Valdemir Mariano, destacou em sua fala, que todos os servidores devem defender o IFPE com todas as forças, pois é uma instituição de ensino de altíssima qualidade, com tendência de crescimento. “Os institutos federais oferecem uma educação de qualidade, principalmente para os excluídos e minorias de nossa sociedade. É importante um momento como esse, pois buscamos um debate aberto e franco para avançarmos em nossas políticas e crescermos no coletivo, enfrentando as adversidades com sabedoria e serenidade”.

O Pró-Reitor de Administração, Rozendo França, falou das dificuldades financeiras que o Instituto vem passando desde o ano passado, com o corte em investimentos na educação e isso acaba refletindo no redimensionamento dos recursos públicos. “Vivemos um momento difícil de contingenciamento de despesas. Devido às dificuldades de arrecadação, estão cortando investimentos em muitos institutos do país.”, alertou França.

Comentários