Insatisfeito após reunião com a prefeitura, o SISMUC Regional convoca assembleia para esta quinta-feira, 20

Enquanto os professores da Rede Municipal de Ensino protestavam no  hall da  Prefeitura de Caruaru na manhã desta quarta-feira, 19, acontecia uma reunião entre representantes  dos docentes do município e a prefeitura de Caruaru.

O encontro terminou com a insatisfação do Sindicato que representa a categoria. O SISMUC Regional garantiu que nenhum avanço na discussão dos problemas apontados aconteceu. Os docentes querem o pagamento imediato do piso nacional e a reformulação do polêmico PCC da Educação, motivo de críticas desde a gestão anterior, quando foi implantado.

O presidente do SISMUC Regional, Eduardo Mendonça, criticou a reunião com a prefeitura principalmente pela  ausência do secretário e da prefeita Raquel Lyra. “As ausências mostram a falta de atenção com os professores da rede municipal. O chefe de gabinete anunciou que a situação do professor 1 tava resolvida e nada foi falado em relação aos demais. Vamos amanhã em assembleia decidir o futuro da categoria, mas uma coisa é certa, a situação é tensa e independente de discordâncias, os sindicatos irão se unir em prol da classe”, disse.

Nesta quinta-feira, 20, o SISMUC Regional vai promover uma assembleia geral extraordinária, a partir das 14h na sede da União Beneficente. Após o encontro os docentes vão definir o que será feito.

Por meio de nota, a prefeitura de Caruaru disse que entre os principais pontos da reunião, estava a questão do posicionamento da Prefeitura em relação ao piso salarial dos professores. “A secretária de Administração Margarida Lima adiantou que será pago o piso dos professores para as tabelas que estão abaixo deste valor e que será retroativo a janeiro, fevereiro e março pagando em duas parcelas: abril e maio. Em relação à agenda da mesa permanente, a PMC vai fazer uma proposição e enviar para os sindicatos”, diz trecho da nota.

Comentários