Recife recebe a primeira edição do Festival Internacional de Mágica

De 12 a 26 de março, o universo do ilusionismo vai tomar conta de Pernambuco. A primeira edição do Festival Internacional de Mágica (FIM) reunirá artistas da Alemanha, Argentina, Espanha, França, Peru e Brasil que se revezarão nos palcos e praças públicas da Região Metropolitana do Recife, entre apresentações, conferências e oficinas. A curadoria do festival é de Henry Vargas (MG), Vik (AL) e Rapha Santacruz (PE), que também é idealizador e diretor artístico do projeto.

Os espetáculos trazem propostas inovadoras, com dança, teatro, humor, mímica e outras linguagens artísticas. “O evento deve atrair cerca de 200 mágicos de todo o país e também da América Latina e um público estimado em mais de 2 mil pessoas”, estima a produtora do FIM, Christianne Galdino. O projeto é um incentivo do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura).

Antes do início da programação oficial, acontecerão ações de rua. Para comemorar o aniversário de Recife e Olinda, no dia 12/3, o Recife Antigo sediará o Circuito Bike Mágica, com performances de três ilusionistas pernambucanos. Nos dias 18 e 19, o Festival chega ao litoral pernambucano, levando duas noites mágicas para a Praça das Piscinas Naturais, em Porto de Galinhas, com apresentações de sete artistas nacionais e internacionais, às 19h. Todas as atividades são gratuitas.

O FIM terá como palco principal o Teatro de Santa Isabel, que receberá atrações, de 23 a 26/03, sempre às 20h. Os ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) e estão à venda no local ou através do compreingresso.com. Para a criançada, uma programação especial estará em cartaz, nos dias 25 e 26/3, com apresentações, no Teatro Marco Camarotti (SESC Santo Amaro), às 16h. A entrada custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) e estarão disponíveis na bilheteria do teatro.

A parceria com o SESC Pernambuco se estende até São Lourenço da Mata, com a ida do espetáculo “Como num livro aberto”, do francês radicado no Rio Grande do Sul, Eric Chartiot, com duas sessões gratuitas no dia 22/3, às 10h e às 15h.

Congresso – Misto de congresso e festival, o evento promove uma série de conferências exclusivas para os mágicos, no Mar Hotel, em Boa Viagem, onde também funcionará uma feira de produtos profissionais. Nessas ações formativas de aperfeiçoamento, as vagas são destinadas para 200 mágicos.

Acessibilidade –Para aproximar ainda mais a plateia da arte mágica em Pernambuco, o FIM convidou a “Vouver Acessibilidade”, que oferecerá recursos de audiodescrição e intérprete em libras em algumas atividades, articulando e mobilizando o público de forma inclusiva. A oficina de iniciação à arte mágica será realizada, gratuitamente, na sede do Instituto dos Cegos, no dia 15 de março, das 13h às 16h. Os espetáculos “Haru- a primavera do aprendiz”; “Uma série de surpresas” e “Como num livro aberto”, também contarão com o auxílio.

Homenagem – O resgate da história do ilusionismo em Pernambuco dá o tom da homenagem da primeira edição do Fim, revisitando a trajetória do Clube Mágico do Recife, na figura de um dos seus fundadores, Astor Moraes Rêgo, ou mágico Axtor, falecido em dezembro de 2016. Mesmo sendo uma instituição de caráter amador, o Clube, sob a liderança generosa e perseverante de seu Astor ajudou a formar inúmeros mágicos que até hoje atuam em festas, teatros e diversos eventos Brasil a fora. Para celebrar o encontro de gerações, das artes e do público, o FIM receberá artistas veteranos, jovens, adolescentes, além de um ex aluno do projeto de formação “Tiúma Circense”, realizado no SESC Ler São Lourenço da Mata.

Comentários