‘Alepe Acolhe’ promove inclusão de jovens no mercado de trabalho

Foto: divulgação/Alepe

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) firmou na segunda-feira (20) uma parceria com o Tribunal de Justiça do Estado (TJPE) para implementar o Projeto Alepe Acolhe, que visa promover a inclusão social de adolescentes aptos a adoção no mercado de trabalho por meio de estágios. O lançamento do projeto está previsto para esta quarta-feira (22), às 16h, no plenário da Alepe.

A seleção dos adolescentes, que devem estar na faixa etária dos dezesseis anos e meio, será feita pelo TJPE. A Superintendência geral da Assembleia Legislativa fará a acolhida dos adolescentes, que serão encaminhados à Escola Legislativa para estágios e cursos de capacitação.

O estágio remunerado terá duração de seis meses podendo ser renovado. De acordo com o primeiro secretário da Alepe, Clodoaldo Magalhães (PSB), várias superintendências da Casa estão envolvidas no projeto em especial o presidente Eriberto Medeiros (PP), que aprovou a ideia de forma enfática.

“Já vínhamos construindo um relacionamento com a 2ª Vara da Infância e Juventude e percebemos a necessidade de ampliarmos o que foi feito pela Mesa Diretora do biênio anterior. Avançamos com esse projeto que atenderá os adolescentes que se encontram na iminência de completar 18 anos a entrarem para o mercado de trabalho”, destacou.

Segundo o coordenador da Infância e Juventude do TJPE, desembargador Luiz Carlos de Barros Figueiredo, esse é o segundo convênio firmado na área de adoção entre a Assembleia Legislativa e o Tribunal de Justiça. “Já teve uma campanha em nível estadual e agora estamos direcionando para um público que é dificílimo, que são jovens com mais 16 anos que, na realidade de hoje, podem ir direto para o tráfico ou para a prostituição. Esse projeto busca tirá-los da marginalidade e é um passo importante que pode servir de modelo para outros estados”, afirmou.

Folha PE

Comentários