Água da transposição do Rio São Francisco vai abastecer moradores de área rural de Cachoeirinha

Até o Natal deste ano, os 800 moradores do distrito de Cabanas, localizado na zona rural do município de Cachoeirinha, no Agreste do Estado, receberão água nas torneiras. A obra, que traz água do Rio São Francisco pela Adutora do Moxotó e se interliga à Adutora do Agreste, foi vistoriada pelo Diretor de Interior da Compesa, Marconi Azevedo, e pelo Diretor de Meio Ambiente, Aldo Santos, no início desta semana. O prefeito de Cachoeirinha, Ivaldo de Almeida, também acompanhou a comitiva da Compesa. A frente de trabalho visitada fica localizada às margens da BR 232, em Tacaimbó. “Fizemos uma derivação da Adutora do Agreste entre Belo Jardim e Tacaimbó, partindo da BR 232 até o distrito de Cabanas”, explica Marconi Azevedo.

A obra está em ritmo acelerado. Dos dez quilômetros de tubulações previstos para a obra, a metade já foi assentada. Também serão implantados seis quilômetros de rede de distribuição com capacidade para transportar cinco litros de água por segundo. Cerca de 1,2 quilômetros de rede de distribuição já foi implantado.

A Compesa está investindo na obra aproximadamente R$ 300 mil e a Prefeitura de Cachoeirinha está colaborando com o envio de máquinas para abrir os trechos onde as tubulações estão sendo assentadas. “O governador Paulo Câmara nos pediu para aproveitarmos ao máximo a água do Rio São Francisco e estamos conseguindo executar obras aproveitando as Adutoras do Moxotó e do Agreste para que localidades rurais da região Agreste sejam atendidas e possam passar pelo período de seca com mais tranquilidade”, afirmou o Diretor.

Comentários